Sua equipe tem um líder ou um gestor?

Ainda há muitas dúvidas sobre as diferenças e similaridades entre os termos chefe, gestor, gerente e líder.

Todas essas nomenclaturas servem para designar alguém que ocupa o cargo que direciona uma equipe.

No entanto, isso não quer dizer muita coisa, pois, não é garantia de que o profissional que ocupa tais posições esteja apto a exercer tal função.

Não são raros os casos de que, em uma equipe de vendas, por exemplo, quando um vendedor começa a se destacar nas vendas, por exemplo, é comum logo ser convidado a ser promovido a gerente, gestor, chefe, ou líder da equipe. No entanto, são poucas as empresas que observam além dos seus resultados de vendas, deixando de levar em conta um dos fatores primordiais para ocupar um cargo de liderança – o saber lidar com a complexidade que é trabalhar com pessoas.

Por isso, se você é gerente ou diretor de vendas, não tenha como base apenas os resultados das vendas do seu melhor vendedor, quando for avaliá-lo, leve em consideração, sobretudo, suas competências comportamentais no que tange ao seu relacionamento com a equipe.

Assumir um cargo de liderança não é difícil somente para aqueles que vêm de cargos técnicos, acostumados a trabalhar longe de pessoas e mais perto de máquinas e equipamentos. São outras atividades, outras cobranças, outras posturas, e, outros conhecimentos e padrões a serem adotados perante a equipe. Portanto, o grau de dificuldade sempre é elevado.

Primeiramente, é preciso compreender e deixar claro para todos, a distinção entre os termos liderança e gestão. Muito embora seja comum usarmos como semelhantes os termos gestor, gerente, chefe, líder, há, entre eles, uma diferença bastante significativa.

As pessoas gerenciam processos, projetos, números, dados, coisas, mas, nunca pessoas. Pessoas são lideradas, e isso só acontece quando há um líder.

Vale destacar ainda que líderes não são gestores. Líderes inspiram, servem de exemplo pelo seu comportamento.

O que mais vemos nas empresas, são pessoas que, mesmo tendo seus cargos descritos no papel como líderes, na prática não executem tal função, por não serem vistos como exemplo para sua equipe. Estes, enquanto não compreenderem essa questão, serão apenas gestores, que tentam gerenciar pessoas, e, por muitas vezes não conseguem a primazia de liderar, por desconhecerem ou não compreenderem tais distinções.

E na sua empresa, sua equipe tem um líder ou um gestor?

Você se considera um líder ou um gestor?

Pense sobre isso!

 

Por Pauline Machado, Personal Professional Coach pela SBCoaching,  MBA Liderança e Gestão de Pessoas pela Universidade Federal do Rio de Janeiro – UFRJ, certificada pelo SebraeRJ no curso EMPRETEC, desenvolvido pela Harvard University e Organização das Nações Unidas (ONU) e jornalista formada pela Universidade Positivo. Diretora da Legado – consultoria – treinamento – desenvolvimento e editora do Portal Liderança e Negócios.